4/24/2010

quando elas comem por dois

Postado por Quanta Luz |


Ai tá você né... Transou loucamente com o namorado (ou quem quer que seja) que até esqueceu de usar camisinha. Pois é. Mas não tem coisa pior nesse mundo do que aquela sensação ruim que a gente sente depois que passa o extase da hora e você realiza para bela da merda que você acabou de fazer. É assim quando a gente transa com quem nao devia, quando transa só pelo sexo (#tenso), e, principalmente, este caso de transar sem camisinha. Bate uma bad, uma nóia. E, se você é obrigada a arcar com as consequencias quando abre o seu examizinho de beta hcg positivo... Opa, caiu areia na fundição.
É por causa de situações como essas que resolvi trazer pro sofá hoje uma mulher que chamo carionhasamente de Mini. Que nome charmosinho né? Também achei. Ela vai falar um pouquinho pra gente como é engravidar e se surpreender com isso.
Andiámo.


elaseeunomeio - Oi Mini. Então queria que você descrevesse pra gente como foi, o que foi, ou qual foi a sensação quando você abriu o exame e descobriu que estava esperando um filho.

Mini - Ai Deus.. foi uma coisa horrorosa! Porque parte de mim me dizia que eu estava gravida, mas a minha parte consciente nao queria estar gravida. Entao quando eu abri aquele papel e li o positivo fiquei sem chão, sem saber o que fazer... Na minha cabeça oscilava o aborto e a vontade de ter, quanto mais eu pensava mais confusa eu ficava.

elaseeunomeio - Então você pensou em aborto. Como esse assunto foi evoluindo com o passar dos dias?

Mini - Pensei sim.. Filho é uma coisa que requer muita responsabilidade. Além do mais você tem que saber se o pai realmente quer, se realmente vai estar do seu lado pra viver o momento bom, mas dificil. Nos primeiros dias foi bem dificil aceitar tanto a ideia de ter quanto a ideia de tirar... E pra completar os amigos proximos tinham opinioes muito diferentes que confundem a cabeça. Mas no fundo o que tem que prevalecer é sua propria opinião e vontade.

elaseeunomeio - É. Ter um filho é uma decisão crucial na vida de uma pessoa. Muda a sua vida completamente. Por que e quando você escolheu aceitar essa mudança?

Mini - Eu não acho certo uma criança pagar por um erro que ela nao cometeu. É uma responsabilidade que os pais tem que arcar.

elaseeunomeio - Está arrependida de não ter abortado?

Mini - NÃO. Uma vez que você escolhe, nao pode pensar no que poderia ter sido.

elaseeunomeio
- Então qual o seu maior medo agora que carrega uma criança com você.

Mini - Perdê-la.

elaseeunomeio - Você se diria contra o aborto então? Por que?

Mini - Eu sou contra, mas a favor de só colocar uma criança no mundo com responsabilidade, com condições de ser criada.

elaseeunomeio
- Qual o lado bom dessa história?

Mini - eu ainda to descobrindo o lado bom mas ja descobri certas coisas...Tipo sentir o bêbê mexendo é magico, vê-lo na ultra é uma sensaçao indescritível!

elaseeunomeio
- rs Não consigo nem imaginar... Mas diante das dificuldades que você está enfrentando, achas que é possível dizer agora o que é importante realmente na vida de uma pessoa, em especial em momentos como estes?

Mini - Acho q nessas horas é que você vê quem realmente é amigo e se importa com vc. Companheirismo é tudo em qualquer momento da vida, tanto nos felizes quanto nos tristes, facéis e difíceis.

elaseeunomeio - Sua vida mudou. Qual sua visão de mundo, de pessoas, de relações... O que está diferente na sua forma de enxergar as coisas ao seu redor. Sente que é uma pessoa melhor?

Mini - O mundo e a vida não seguem linha reta, tomam caminhos inesperados. As pessoas você só aprende a diferenciar com o passar das situações, não há outro jeito. Pessoa melhor eu nao sei se fiquei mas a cada dia que passa sei que amadureço mais, vou vivendo novas experiencias e aprendendo com elas, sejam elas boas ou ruins. Mas acho que de certa forma é um crescimento, a vida que vai se moldando... E assim vamos seguindo, virando cada pagina dessa historia, uma de cada vez. Como diz a música "não nos cabe conhecer ou ver o que virá".


[clique de gravador dando stop]



Sempre me pergunto se quero ser pai. Ter filhos, criar um ser humano.
Sinto que viver, passar pela vida, e não ter filhos é como atravessar uma avenida fora da faixa de pedestre. Você chega do outro lado, é mais divertido, é perigoso... Mas você atravessa sozinho. No máximo você arranja um louco que vai com você. Um louco.
De um lado sua vida e tudo o que você quer fazer dela: curtir, crescer, produzir, viajar, conhecer, andar, nada. E do outro a missão monstra que você assume quando decide ter um filho. Pra mim ter um filho é uma relação mútua de ensinar e aprender. Um treino de saber doar-se sem esquecer de si próprio, de machucar pra evitar a dor, de amar e aprender que o que amamos não nos pertence, criar, modificar, ensinar, salvar.
Tem gente que diz que a felicidade, o sorriso de uma criança paga qualquer sacrificio. Que não há palavra que descreva ser reconhecido, amado e apontado como referencia pela criança que você criou e cresceu por sua causa.
Quero ter filhos. Mas não me surpreenderia se não tivesse daqui 20 anos.
Me odiaria se terminasse esse texto com aquelas palavrinhas clichê sobre filhos:

"Filhos pra que te-los? Mas se não te-los, como sabe-los?"

Me odeio.
rs

10 comentários:

Eduarda disse...

ameei o blog. tava lendo todos os posts antigos quando volto pra o começo tá esse post novo, *-*
muito bom seu blog, tá de parabéns, e saiba que eu e minhas amigas sempre estamos dando uma olhada aqui :D
beijo

Lala disse...

é, gravidez assim é osso...=/

mais um belo post, edu!

xeroo

Yo-Hoo'' disse...

Aê, oi. Nossa, post do caramba. Ah, oi Edu (posso te chamar assim?), não te conheço, e nem sei como cheguei ao seu blog, mas o sigo desde o ano passado. Não comento, nunca. Mas hoje, ah, sei lá... deve ser um bom dia pra um comentário. Bem, é isso. Saiba que você tem uma leitora aqui... de 14 anos, que adora seu modo de escrever. Você é espontâneo, e é simples, direto. Continue assim... (:

Valeu pelo post, muito bom.

Beijão :*

Amanda disse...

Adorei o tema EDUU!!... Afinal, tenho logo dois, e a primeira foi um susto extratosférico!
Meu post sobre isso:
http://mahbabesh.wordpress.com/2009/06/24/filhos/
beijinhos

Anônimo disse...

Amei Edu . Muito bacana o que vc escreveu ,muito bom mesmo.É exatamente isso mesmo vc foi direto . Parabéns !!! Sucesso . Geane Aguiar (do orkut)

Rosii disse...

Nossa achei o seu blog sem querer aki nas comunidades do orkut e adoreii!!xD
Muiito legal como vc descreve cada situação "Nossa"...

Parabéns pelo Blog...

Bjimm

Anônimo disse...

meu fala serio... tu é meio fruta ne?

eu disse...

tem que morder pra ver se sai suco. e ai?

Suellen Christian disse...

nossa acabei de ashar seu blog por acaso em uma comunidade e to adorando... virando fã já!
num sei se importa mais ai vai a opnião de alguem que sonha desde sempre ser mãe...
sinto inveja da maternidade, do fato de engravidar e curtir cada pedacinho disso, já pensei em hipoteses tristes que podem acontecer na vida de qualquer um, como ser estuprada e engravidar, ou ser dopada pra transar com alguem que não conhece, ou fazer sexo por qualquer motivo que não seja vontade propria, e não ser poder ser mãe...
posha o que mais arraza comigo é não poder ser mãe... não me sentiria completa... faltaria alguma coisa em mim!
claro que ainda me acho nova pra ser mãe... tenho 17 anos, e outra coisinha que acho diferente em mim das outras pessoas
sou adepta ao casamento virgem, tanto pra mulheres quanto para homens... então é isso!
amei muito seu blog... e to pensando em comprar feromonio pra mim kkk'... to com o ego meio vaziosinho nos ultimos tempos quem sabe num ajude! - Suúh !

Sukinhaá disse...

áa ae vai mais uma... a turma de direito da minha faculdade fez uma pesquisa sobre aborto, por varios motivos o unico que num foi muito aceito foi estetica, os outros, foram muito bem aprovados...
desde doenças, a acefalia, de pobreza a vontade da mãe... asho que eu num abortaria, mas o mundo dá tantas voltas ne!

Postar um comentário

Subscribe