4/02/2010

queria vestir luz

Postado por Quanta Luz |


Algumas tragédias são cômicas. E são cômicas porque o que acontece é tão absurdo e surreal, que chega a ser engraçado. Mas é um riso sádico, se serve de consolo.
Outras tragédias são gregas, como se diz. Aqui o drama é forte, pesado, impossível ser mais denso. Haja sal e água pra derramar.
E há tragédias como a minha. Que são uma história de vida. Sabe aquela capacidade das grandes coisas se tornarem coisas trágicas com facilidade? Pois então. Não sinto que estou reclamando de barriga cheia porque na realidade não é uma reclamação. Estou constatando apenas. E também sou a favor da tese que diz que a gente só recebe aquilo que pode suportar. Então ema ema cada um com seus problemas.
Nunca tive sorte no amor, vou logo dizendo. E até nem reclamaria disso se, quando eu jogasse na mega sena, ganhasse. Mas o cara ter azar no amor e no jogo também é palhaçada. O pior de tudo é que eu não sou aquela pessoa que vive a sua vida e num belo de fim de tarde da quarta pensa em amar alguma coisa. Ah não não. Pra mim é viver o amor e ai depois lembrar que tenho que acordar cedo no dia seguinte.
Todo mundo vive em função de alguma coisa na vida. Todo mundo tem um f de x. Tem gente que quando vai dormir faz uma lista das coisas que tem que fazer no dia seguinte. Gente que repassa o que estudou pra não esquecer. Pessoas que planejam o futuro que talvez nunca venham a ter ou, com sorte, terão. Há quem reze e lamente-se das mazelas do mundo e de si. Ou que apenas desabe em sono profundo, e sinto inveja.
Mas desde que me entendo por gente, leia-se tirado o lacre de segurança do coração, deitar para dormir pra mim sempre foi uma matéria de quem. É sempre alguém. Não todos os dias sabe? Pode até ter sido a menor parte deles. Mas se você me perguntasse o que eu penso antes de dormir, seria alguém. As vezes são varias pessoas. Em confronto, comparadas, perdidas, achadas, ridículas e irritantes. Amadas, também. Ou principalmente. Sempre, sempre, foi assim. Eu canso, porque as vezes vou dormir e, contra a minha vontade, meus pensamentos devidamente planejados fogem pra lá. E aí acordo com alguém na cabeça e "Que merda! De novo?!" Sei lá quando começou isso. Uma vez, alguns anos atras, passei meses no tédio de pensar a mesma coisa. Engraçado a gente né? Que palhaçada.
Parece que Deus faz assim: "É aquele. Quem mais precisa é ele. Por isso não vou dar nada". É uma boa estratégia, reconheço. Porque, de que outra forma, saberíamos nos libertar de nossas necessidades menos primordiais? E sim, ter alguém e precisar dela não é primordial. É uma bela história, que cada segundo vale a pena, uma relação mútua de ensinar e aprender. Mas é só pra quem pode. Só pra quem é permitido.
Tenho duas décadas e um ano e já estou assim. Me pergunto se aos 40 a ladainha vai ser a mesma. Leio o blog de um cara, 40 anos, que fala assim meio como eu, esses dramalhões. Toda vez que eu leio um texto dele eu me assusto. Porque eu me vejo, não como agora, mas como eu vou ser daqui a 20 anos. Ele escreve melhor do que eu justamente porque sou eu amadurecido. Se parece comigo em diversos sentidos que não cabem de ser classificados aqui. Mas está lá, o cara que fez planos grandes demais, amou demais as pessoas com quem se relacionou, as quais achava, nunca se separaria, e hoje está aí... De cara pra vida, num f de x que ele nem sabe direito qual é.
Mas não penso e nem vou ser nada disso. Você vai ser uma pessoa assim? Eu não. Com uma lista de projetos não realizados e de pessoas realizadas que nunca deveriam ter chegado ao ponto final? Ah não. Bem vindo ao clube dos que lutam contra a vida por pirraça e, um dia, vencem. Tem gente que vence sempre, porque lhes é permitido vencer. Mas isso nem é importante pra elas. E pra quem não é permitido amar? Aí meu amigo... É foda viu?
Mas é isso aí. A gente vive, pulando de galho em galho, se apaixonando, amando, se apaixonando novamente até o dia em que a gente já fez tanto isso que nem é mais importante. Ser jovem é uma delícia e a gente pode se preocupar com o coração. Mas quando se avança no tempo e a preocupação é o dia em que você vai morrer... Bom, vão-se as exigencias, desaparecem os medos e a gente se agarra a pessoa mais proxima que tiver. Quem já tem. Que sorte! Quem não, salve-se se puder. Porque viver junto e morrer sozinho não dá rock.

Valeu por ter ouvido o Edu em dia de banzo.
O colo de vocês estava fofinho hoje. Gordinho até. Já tão se entupindo de chocolate né? Digo é nada.
rsrsrs

16 comentários:

Lala disse...

adorei o f de x! kkk

ownn, você não é o único que seu "x" é alguém ou vários "alguéns", já sofri com isso muito anos atrás. Antes de dormir pensava naquela pessoa, e acordava pensando naquela pessoa. Minha vida amorosa nunca foi favorável...e eu me dedicava muito sem receber nada em troca, isso acabava comigo por dentro...
Já passei por isso algumas vezes e até penso que hoje não sei se consigo amar de novo, sabe? é difícil...

Mas brigada por desabafar, Edu! Todos precisam de um dia pra si mesmos!

um xero e abraço bem apertado!
=**

Kris Barbosa disse...

Ai Edu....
Até nos teus lamentos me identifico contigo...
Tenho a mesma sorte que você no amor... É trash!
Bjão
E um brinde ao desapego =D

Icaro disse...

http://www.youtube.com/watch?v=9H1wfqLywuk

eu disse...

tchin tchin kris!!! :D

hey icaro! thanks man ;) adorei

Camis disse...

Edu. Você é perfeito em todos os sentidos. Vai vir o x solução rápidinho pra você!

Fiama disse...

primeira vez que entro no teu blog pq uma prima minha lê e comentou comigo esse fds!! e te falo vio ja vicieiii nele é muito bom ler e perceber que existem homens que "tentam"nos entender .rsrs
Amei o seu f de x tbm nunca tive sorte no amor e ja me acustumei com isso mais como muitos dizem ne todos vao achar o seu par de chinelo velhos

té +
Fiama

Lígia disse...

98% de identificação.

os 2% corresponde ao cara de 40 anos que blablabla...

quando não estamos apaixonados por ninguém [nas rarissimas vezes] procuramos alguém só pra poder pensar antes de dormir. =x

Lígia disse...

ah, e eu quero esse vestido.

Lidi disse...

me identifico com a postagem! hahaha

Lara Araújo disse...

Olá, Edu!
Sou uma nova leitora do seu blog tb. Sempre que entro eu me divirto, descontraio e me identifico com certas coisas.

Parabéns pelo blog!

Ah! Condordo com o que a Lígia falou, "quando não estamos apaixonados por ninguém [nas rarissimas vezes] procuramos alguém só pra poder pensar antes de dormir".

Rayhana disse...

Eduuu
que lindo, e que triste...
me vi em muitos trechos desse texto
as coisas mais lindas da vida, geralmente são muito tristes mesmo

:***

Amanda disse...

Seja na vida amorosa ou em qq aspecto, é sempre dificil deitar na cama e não perder boa parte da madrugada pensando... Como somos pensantes não? Coisa ruim essa de cabeças sem limites... Havia deixado pra ler esse post depois e, é tão engraçado como as coisas se encaixam... Estava eu até agora pouco conversando com um amigo, que, é pouco mais que um amigo... falávamos disso, de cabeça agitada, dos pensamentos vagarem sozinhos pra outros mundos, onde estão os potes de ouro com braços e pernas... falavamos de buscar nosso f de x, do vazio de não ter alguém... agora me vem vc, e da uma dessas! Sortudo era o Homem de Lata que não sabia a existência do próprio coração... Foi procurar pêlo em ovo, achou foi sarna pra se coçar!
Tchin tchin meu caro amigo!

Anônimo disse...

eduuuuuuuuuuuuuuuuuuuu
posta logo! to com saudades já hahhahaha
e vê se responde aquele forms, to precisando de voce!

Priscila disse...

Edu, adoro os textos que escreve, além de me identificar com eles quase sempre.

A pessoa não ter sorte nem no amor, nem no jogo é foda, mas acredito que um dia as coisas mudam (ainda tenho fé =)).

bjos grandes!

p.s: vc é de campina grande, né? tenho uma grande amiga aí.

Anônimo disse...

aaah Edu , que amoor , muito interessante me identifiquei muito contigo , hj parece que as coisas não andam mansa pro meu lado .. haha tava eu aqui no RS intediada com a chuva e o pouquinho do frio que já ta começando a fazer quando resolvi ler teu blog ,tri legal mesmo , parabéns aí guri :D beeijão

Anônimo disse...

Comigo é totalmente o contrário. Durmo e acho tudo besteira, nunca amei ninguem e ainda me sinto bem. Não sei se é azar ou incompetência hehe. bj seus textos são maravilhosos

Postar um comentário

Subscribe